• José Lopes Marques, Lda

Fantástica Review à dupla Chord Hugo TT2 + Chord Hugo M Scaler

Atualizado: 8 de Jun de 2019

Review de Chris Martens para a Hi-Fi+, tradução e adaptação para língua portuguesa autorizada.

O Início do Reinado Digital da Chord Electronics


📖 O que é um DAC? Um DAC é um Conversor Áudio Digital para Analógico, ficando entre as suas fontes digitais tais como o seu leitor de CD, streamer ou computador e o seu amplificador tendo a capacidade para modificar por completo a qualidade de som obtida num sistema hi-fi.


Como muitos amantes de música sabem, o legado da família de produtos HUGO da Chord Electronics começou já há vários anos com a primeira geração do Chord Hugo, que era um amplificador de auscultadores / DAC que superou largamente o que existia no mercado.

Embora esse primeiro Hugo fosse aparentemente um produto de áudio pessoal e portátil, não demorou muito tempo para que os audiófilos descobrissem que ele poderia competir com facilidade (ou, em muitos casos, ultrapassar) o desempenho de DACs independentes com preços semelhantes para uso em sistemas de som tradicionais.

Com o passar do tempo, os modelos HUGO de primeira geração deram origem a outros produtos evoluindo ao que foi e é uma das maiores conquistas da Chord Electronics: o amplificador/DAC topo de gama DAVE (Digital Audio Veritas in Extremis).


Desde o início, duas coisas diferenciam a família de produtos HUGO/DAVE da concorrência. Primeiro, possuem secções amplificadoras extremamente silenciosas, potentes e de baixíssima distorção. Em segundo, incorporaram secções de DAC extremamente sofisticadas projectadas por Rob Watts que usam filtros digitais baseados em FPGA que suportam esquemas de filtragem extremamente longos e, portanto, podem usar algoritmos de filtro WTA (Watts Transient Aligned).



Para termos uma ideia da performance alcançada, a maioria dos DACs normais usa filtros com algumas centenas de taps, enquanto que os DACs da Chord Electronics usam filtros com dezenas de milhares de taps ou mais! O Chord DAVE, por exemplo, oferece um filtro com cerca de 164.000 taps).


Esta filosofia “mais filtros de som = som superior” constitui a base vencedora de múltiplos prémios internacionais na produção de DACs encontrados no Hugo, Hugo TT, DAVE, Hugo 2, MOJO e agora no novo Hugo TT 2, que oferece 98.304 taps.



Chord Hugo TT2

De forma simples, o Hugo TT2 é diferente e melhor que o Hugo TT original em todos os aspectos: é mais silencioso, produz níveis não mensuráveis ​​de modulação de ruído, oferece maior faixa dinâmica, fornece uma fonte de alimentação diferente e melhor, tem muito mais potência de saída e incorpora uma secção de DAC acentuadamente aprimorada.

Em suma, tudo o que o Hugo TT pode fazer, o Hugo TT 2 pode fazer mais e melhor.


Por definição o HUGO TT oferece três modos de operação distintos: DAC com saídas de nível de linha fixa, Pre Amp com saídas de painel traseiro de nível variável e Headphone com saídas de nível variável de auscultador acessíveis no painel frontal.


A secção DAC do Hugo TT 2 é tão flexível quanto a secção de amplificador é poderosa, suportando arquivos de áudio digital PCM que variam de 44.1kHz em taxas de amostragem de até 768kHz e DSD via DoP (DSD over PCM) para DSD 64 até arquivos de música digital DSD512 e com uns incríveis 18W RMS 8Ω nas saídas balanceadas.


Agora chegamos ao Hugo M Scaler, que é um produto inovador em muitos aspectos.



Chord Hugo M Scaler

Basicamente, o M Scaler é um dispositivo de upscaling digital (aumento da resolução do áudio) muito poderoso - afirmado pela Chord Electronics como “o mais avançado do mundo”.

O M Scaler pode aceitar virtualmente qualquer fonte de arquivo de música digital com uma taxa de amostragem comum, elevando a sua resolução até 705.6kHz ou 768kHz (16 vezes a resolução de um CD comum).


Mas o aumento da resolução, por si só, é apenas parte da história; a outra parte é um filtro digital baseado em FPGA que oferece os impressionantes 1.015.808 taps (1 milhão de taps) e que é executado sob uma versão especializada do algoritmo WTA - adaptado para aproveitar o enorme poder de processamento.


Assim, o M Scaler pode enviar dados de áudio "upscaled" (com resolução aumentada) e pré-filtrados para qualquer um dos DACs Chord Electronics que suportam entradas 705.6kHz e 768kHz, incluindo o Chord Qutest, Hugo TT 2 e o DAVE.



O Resultado da União M Scaler + Hugo TT2

Assim que ouvi o M Scaler em acção, achei que os seus benefícios sonoros eram ao mesmo tempo transformadores e profundos.

Do ponto de vista sonoro, o verdadeiro significado do M Scaler é que ele pode pegar em material de qualidade de CD comum e aumentá-lo até as mais altas taxas de amostragem, aplicando um filtro digital tão poderoso que o resultado é uma qualidade de som igual ou melhor que a dos arquivos digitais de resolução ultra-alta. Para além disto há outro ponto a ponderar: o M Scaler permite que seus proprietários tenham acesso ao poder do filtro digital mais sofisticado do mundo, melhorando ainda mais os existentes no Hugo TT2 ou DAVE.


Apesar de não se equiparar ao DAVE (9999€), o Hugo TT2 (4799€) dá passos muito importantes em relação ao seu antecessor em termos de resolução, clareza, foco e coerência, ao mesmo tempo que oferece cenários mais silenciosos, musculados e mais dinâmicos que o TT original.


Mas muito sinceramente, o M Scaler faz substanciais melhorias em quase todos os aspectos qualitativos do som - tanto que o ouvinte só poderá experimentar duas sensações:

A) estar a ouvir através de um DAC completamente diferente ou B) a ouvir versões deliciosamente remasterizadas e/ou versões de resolução muito maior das suas gravações favoritas. Depois de ouvir o M Scaler em acção, não há como voltar atrás.



O Teste Auditivo

Coloquei uma faixa de órgão de tubos Virgil Fox do Prelude e Fugue in D Minor de Bach através do Hugo TT2 e, como esperado, soou soberbo. Mas com o M Scaler em jogo, as melhorias sonoras que ouvi deixaram-me boquiaberto de espanto.

Primeiro, as notas do pedal de baixa frequência do órgão de tubo soaram mais profundas, muito mais focadas e possuidoras de consideravelmente maiores nuances texturais. Em segundo lugar, a central do órgão de tubos soava mais expressiva e mais cheia, com uma apresentação mais espaçosa e tridimensional. Terceiro, as passagens de registo superiores do órgão, que soaram um pouco congestionadas quando tocadas pelo Hugo TT 2 sozinho, de repente soou mais claro, mais delicado e muito mais articulado, praticamente sem nenhum congestionamento.


Finalmente, a interacção acústica entre o órgão de tubos e o espaço de gravação foi reproduzida de maneira mais vivida e natural, enquanto que o tamanho aparente do palco sonoro aumentou.


De forma impressionante, estas melhorias foram sentidas numa gravação amplamente reconhecida como sendo uma gravação excelente já por si só!

Senti benefícios semelhantes quando toquei o 'Triptych (Excerpt)' de A Company of Voices - Conspirare in Concert. Esta peça exuberante não é fácil de lidar para a maioria dos DACs, em parte por causa das oscilações dinâmicas em grande escala e das ondulações corais talvez ligeiramente moduladas que às vezes ameaçam tornar-se esfarrapadas e tensas. No entanto, com o M Scaler a auxiliar o Hugo TT2, o tempo e os timbres dos instrumentos do conjunto de percussão melhoraram dramaticamente, com sons transitórios mais incisivos, tonalidades mais arredondadas por toda parte e as qualidades de swing e salto dinâmico em evidência.



Linhas corais individuais também se tornaram mais claras e mais inteligíveis, enquanto as ondas vocais potencialmente problemáticas soaram melhor controladas e mais expressivas, com elementos de congestionamento na sua maior parte esclarecidos. Além disso, os sons do local do concerto foram capturados de forma mais realista (posso dizer isto com alguma convicção porque estava presente no salão numa das noites em que a gravação foi feita) e com a largura e profundidade adequadas do palco. Mais uma vez, o par M Scaler / Hugo TT2 aproximaram-me mais da realidade da actuação original. O Hugo TT 2 e o Hugo M Scaler encaixam-se como uma mão sónica numa luva; Assim que os ouvir juntos, nunca mais vai querer que eles se separem!


Enquanto que o DAVE da Chord Electronics está na sua própria classe como amplificador de auscultadores e DAC, a combinação do Hugo TT 2 e do Hugo M Scaler custa menos do que o DAVE sozinho e pode realmente oferecer um desempenho verdadeiramente extraordinário. No entanto, o Chord Hugo M Scaler com o topo de gama Chord DAVE é uma combinação incontornavelmente superior.


Veja aqui a nossa página dedicada à Chord Electronics.


Para mais informações contacte-nos:

Tel: 234377180 / 213552710


Ou envie-nos um e-mail!


PROMOÇÕES E NOVIDADES NO SEU E-MAIL →

Loja em Aveiro

José Lopes Marques

Avenida Santa Joana, nº 17

3810-329 Aveiro

Portugal

Semana: 9h-12h30, 14h30-19h.

Sábado: 9h30-13h.

Loja em Lisboa

Absolut Sound & Vision

Rua Pinheiro Chagas, nº 17

1050-174 Lisboa

Portugal

Semana: 10h-13h, 14h-19h.

Sábado: 10h30-13h.

INFORMAÇÕES ÚTEIS

Pagamentos: Cartão de Crédito, Paypal ou Transferência Bancária.

Comprar Online: O registo é feito no ato da compra, clique Iniciar Compra no produto desejado e siga os passos.

Envio CTT Expresso Gratuito: chegada em 1 a 5 dias úteis. O envio é gratuito em compras iguais ou superiores a 74€.

Dispomos de Assistência Técnica e Entrega ao domicílio e Instalações.

Trabalhamos todo o país e continente Africano.

APOIO AO CLIENTE

234377180 / 213552710

José Lopes Marques, Lda

comercial@joselopesmarques.pt

Pode também contactar-nos usando o chat online ou visitando uma das nossas lojas físicas.

Outros

Política de Privacidade

Política de Devoluções

Direitos de Dados Pessoais

Livro de Reclamações

Oferta limitada ao stock existente.

Imagens ilustrativas, não contratuais.

© Todos os direitos reservados.